ÚLTIMAS NOTÍCIAS
Search

Como pessoas morrem de calor? Saiba o que é a hipertermia e como ela atua em dias de recordes de temperatura


Uma mulher anda de frente à sede do Parlamento da Inglaterra durante onda de calor — Foto: Henry Nicholls/REUTERS

Uma mulher anda de frente à sede do Parlamento da Inglaterra durante onda de calor — Foto: Henry Nicholls/REUTERS

A Europa resiste a uma nova onda de calor extremo em julho, com milhares de mortes registradas devido às altas temperaturas. Nesta terça-feira (19), Londres ultrapassou a marca dos 40ºC pela primeira vez desde o início dos registros.

A chave deste processo de degradação do estado de saúde provocado pelo calor é a "hipertermia": quando o corpo fica com uma temperatura mais elevada do que normal, levando a desequilíbrios graves.

"O organismo começa a 'cozinhar' por dentro, desequilibrando todo o metabolismo", explica Carlos Machado, clínico geral especialista em medicina preventiva.

O que o médico traduziu popularmente como 'cozinhar' por dentro é o processo que começa na alteração das proteínas presentes no sangue e termina com complicações em órgãos vitais (leia mais abaixo).

Homem tenta se refrescar em Londres nesta terça-feira (19), dia de calor recorde — Foto: Aaron Chown/PA via AP

Homem tenta se refrescar em Londres nesta terça-feira (19), dia de calor recorde — Foto: Aaron Chown/PA via AP

De acordo com Priscila Currie, paramédica brasileira que atua em Londres, as maiores ocorrências envolvendo o calor são de pessoas desmaiando, desidratadas e com insolação. Pessoas que já possuem doenças cardiovasculares também sofrem com o clima quente, que exacerba esse tipo de problema.

"Não é porque os britânicos são diferentes dos brasileiros. A infraestrutura é a questão, as casas foram feitas para manter o calor dentro, é um país frio. No verão, na Inglaterra, não costuma passar dos 33ºC e mesmo quando passa, não dura o dia inteiro, chove depois. As crianças ao crescer aprendem a lidar com o frio, mas não com o sol", afirma a paramédica.

Priscila lembra que, no Brasil crescemos ouvindo para não ficar com a cabeça no sol, usar filtro solar e beber água. "Aqui isso não é hábito, não entendem o perigo de ficar debaixo do sol a pino. O sol nasce às cinco da manhã e se põe nove e meia da noite. É um dia muito longo e de noite o calor começa a se dispersar dentro das casas, que não têm ar-condicionado", relata Priscila.

Onda de calor extremo na Europa já matou mais de mil pessoas
00:00/01:16

Onda de calor extremo na Europa já matou mais de mil pessoas

Um outro exemplo é o Metrô do país, que é o mais antigo da história, com 158 anos de operação. E sem ar-condicionado. A única ventilação é promovida pelo próprio movimento do transporte.

"Uma estrutura bem-organizada previne mortes. Tem muita gente se afogando por mergulharem em locais não apropriados para o banho. Fora que, depois, teremos que lidar com as doenças provenientes da água, como infecções bacterianas e amebianas", comenta a paramédica.

Como é possível morrer de calor?

É possível dizer que existem três tipos de hipertermia diferentes: a clássica, ligada à exposição excessiva ao calor e ao sol; a de esforço físico, quando o paciente faz a atividade e o corpo não consegue retomar a temperatura normal; e a maligna, que é resultado do uso de determinados medicamentos, como analgésicos.

A hipertermia clássica geralmente acomete moradores de regiões que têm um clima ameno, mas passam por fortes ondas de calor — caso dos registros atuais na Europa.

"Uma pessoa que fica com temperaturas altas durante muito tempo sofre hemólise, que é a destruição dos glóbulos vermelhos. O corpo começa a alterar as proteínas sanguíneas, e temos que lembrar que tudo no nosso corpo é proteína. Anticorpos, células, glóbulos brancos, o plasma sanguíneo, tudo isso começa a ser desnaturado. (...) A frequência cardíaca sobe muito, rins, fígado e cérebro passam a ter dificuldade de funcionamento", explica Carlos Machado, clínico geral especialista em medicina preventiva.

Segundo o médico, a água é o grande elemento. O controle da temperatura do organismo depende de todo o sistema hormonal e dos rins, que controlam o volume de água dentro do corpo e a retenção de sódio, mantendo a pressão.

"Enquanto aumenta a produção do suor, diminui a taxa de produção de hormônios que aquecem o organismo, para tentar manter a temperatura de 36,5ºC", diz.

Sintomas

Alguns dos sintomas mais frequentes da hipertermia são:

  • Transpiração excessiva;
  • Dores de cabeça;
  • Tontura;
  • Fraqueza;
  • Cãibras;
  • Alucinações;
  • Convulsões;
  • Pressão arterial baixa;
  • Respiração curta e acelerada;
  • Desmaios;
  • Náuseas e vômitos.

Caso o paciente apresente os sintomas e não receba atendimento médico, a hipertermia pode levar à morte. O tratamento para evitar o desfecho é feito por "métodos de restauração mecânicos", como banho gelado e o uso de ventiladores. Toalhas molhadas e refrigeradas também podem contribuir para a diminuição do dano.

Já nos casos em que há a desidratação associada aos efeitos das altas temperaturas, os médicos podem fazer o uso de injeções intravenosas dos líquidos. Segundo a Rede D'Or, é importante ressaltar que os medicamentos que geralmente regulam a temperatura do corpo contra a febre não fazem efeito contra a hipertermia.



nanomag

Radialista Publicitario e Líder dos movimentos sociais.


0 thoughts on “Como pessoas morrem de calor? Saiba o que é a hipertermia e como ela atua em dias de recordes de temperatura

    Comente! Expresse sua opinião sobre o assunto ou sobre a dinâmica do site e nos ajude a evoluir!